Ibovespa fecha em queda pressionado por Trump e adiamento da reforma da Previdência

SÃO PAULO – O Ibovespa fechou em queda nesta terça-feira (24) e atingiu seu menor nível desde 16 de setembro. Dois fatores se juntaram para impulsionar as vendas no mercado brasileiro.

O primeiro foi a notícia de que a presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, apresentará em breve o anúncio formal do início do processo de impeachment do presidente Donald Trump.

A denúncia está relacionada à ligação telefônica entre Trump e o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky, feita em 25 de julho. Na sexta-feira, a mídia norte-americana noticiou que Trump pediu várias vezes a Zelensky que investigasse se o Democrata Joe Biden havia usado seu cargo de vice-presidente indevidamente.

Já o segundo driver foi mais um adiamento da reforma da Previdência para criar um clima negativo para renda variável. A votação da reforma fica para a próxima semana segundo informou a assessoria da senadora Simone Tebet (MDB-MS), presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado.

De acordo com a equipe de análise da XP Política, apesar do Senado estar “plantando dificuldades” na aprovação da reforma, não há cenário em que a Previdência não termine sua tramitação em outubro.

Com esse último atraso, a proposta ainda pode ser votada na semana que vem no plenário e, na semana seguinte, ser avaliada novamente para que seja enviada à promulgação.

Hoje, o Ibovespa caiu 0,73% a 103.875 pontos com volume financeiro negociado de R$ 13,811 bilhões.

Enquanto isso, o dólar comercial teve leve variação negativa de 0,03% a R$ 4,169 na compra e a R$ 4,1695 na venda. O dólar futuro com vencimento em outubro registra leve alta de 0,02% a R$ 4,166.

No mercado de juros futuros, o DI para janeiro de 2021 e para janeiro de 2023 sobem dois pontos-base a 5,02% e 6,14% respectivamente, em meio ao reforço das sinalizações de corte de juros na ata da última reunião do Copom e dados de inflação.

Os investidores acompanharam também o discurso do presidente Jair Bolsonaro na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). Bolsonaro atacou a mídia e defendeu a política ambiental de seu governo, afirmando que nações estrangeiras violam a soberania brasileira ao dizer que a Amazônia é patrimônio de toda a humanidade.

Ainda na Assembleia Geral da ONU, Donald Trump disse que a disputa comercial com a China continuaria e pediu ainda ao país que “respeite os manifestantes de Hong Kong”.

Lá fora, as falas do secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, de que americanos e chineses devem voltar a conversar em duas semanas, melhoraram o ambiente de negócios, embora tenham sido ofuscadas pelo processo de impeachment.

Mnuchin disse ainda que havia pedido à delegação chinesa que cancelasse visitas a fazendas do país na semana passada, ao contrário da versão que circulava antes, de que os chineses desistiram dos encontros por conta das declarações do presidente americano, Donald Trump.

O líder dos EUA afirmou no fim de semana não querer um acordo provisório ou só envolvendo o agronegócio com a China, mas algo completo e definitivo.

Outro sinal positivo foi dado pela China com a encomenda de 600 mil toneladas de soja dos EUA, o que trouxe alívio nos temores sobre a guerra comercial.

Indicadores

Por aqui, o Banco Central (BC) voltou a indicar nesta terça, por meio da ata do último encontro do Comitê, que “a consolidação do cenário benigno para a inflação prospectiva deverá permitir ajuste adicional no grau de estímulo (monetário)”. Em outras palavras, a sinalização é de que cortes adicionais da Selic (a taxa básica de juros) devem ocorrer.

Já o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) variou 0,09% em setembro, ficando próximo à taxa de 0,08% registrada em agosto e praticamente em linha com o esperado pelos economistas consultados pela Bloomberg, de alta de 0,08%.

Noticiário Corporativo

O Banco do Brasil (BBAS3) e o UBS assinaram memorando de entendimento para estabelecer uma parceria na prestação de serviços de banco de investimento e de corretora de valores no segmento institucional no Brasil e em determinados países da América do Sul. O objetivo é que o UBS seja acionista majoritário (50,01%) na parceria.

A plataforma da Petrobras (PETR3; PETR4) Cidade de Santos está parada desde quinta-feira devido a inconformidades identificadas por uma auditoria promovida pela Operação Ouro Negro, que realiza inspeções e fiscalizações em plataformas marítimas de produção de petróleo e gás natural. A produção diária da plataforma é de aproximadamente 8,5 mil barris de petróleo por dia.

A Petrobras informou ainda sobre uma ocorrência com a plataforma P-50, na Bacia de Campos, no campo de Albacora Leste, na noite de domingo, 22, quando houve o rompimento de amarra do sistema de ancoragem. Segundo comunicado, a produção foi preventivamente interrompida naquela ocasião. Por dia, a unidade produz em média 20 mil barris de petróleo.

O jornal Valor Econômico traz que o governo não mudou de ideia em relação a um projeto de lei que prevê a privatização da Eletrobras (ELET3). O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse à publicação que “mantém-se a ideia da capitalização”, mesmo após o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, alertar sobre os riscos da proposta não prosperar.

As maiores baixas, dentre as ações que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 CSNA3 SID NACIONALON ED 13,60 -4,03 +61,41 184,14M
 EMBR3 EMBRAER ON 18,46 -3,45 -14,85 59,37M
 BBAS3 BRASIL ON 45,84 -3,05 +2,36 547,78M
 CCRO3 CCR SA ON 16,59 -2,98 +51,82 141,45M
 USIM5 USIMINAS PNA 7,90 -2,83 -12,86 102,88M

As maiores altas, dentre os papéis que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 JBSS3 JBS ON 32,88 +7,10 +183,72 549,28M
 BTOW3 B2W DIGITAL ON 49,35 +4,36 +18,83 137,85M
 BRFS3 BRF SA ON 39,84 +2,81 +81,67 427,70M
 RADL3 RAIADROGASILON 96,40 +2,77 +69,46 119,14M
 MRFG3 MARFRIG ON 11,34 +2,72 +107,69 72,23M

As ações mais negociadas, dentre as que compõem o Índice Bovespa, foram :

 Código Ativo Cot R$ Var % Vol1 Vol 30d1 Neg
 PETR4 PETROBRAS PN N2 27,27 -0,76 996,78M 1,36B 46.509
 VALE3 VALE ON 46,93 -2,43 717,88M 897,76M 28.730
 JBSS3 JBS ON 32,88 +7,10 549,28M 347,98M 44.479
 BBAS3 BRASIL ON 45,84 -3,05 547,78M 458,15M 32.766
 BRFS3 BRF SA ON 39,84 +2,81 427,70M 200,94M 31.409
 BBDC4 BRADESCO PN 33,81 -1,28 391,26M 599,15M 26.412
 ITUB4 ITAUUNIBANCOPN 34,28 -1,04 359,61M 702,37M 23.631
 MGLU3 MAGAZ LUIZA ON 36,77 +2,17 343,00M 372,69M 25.485
 ABEV3 AMBEV S/A ON 19,35 -0,31 310,17M 354,05M 22.580
 B3SA3 B3 ON 44,30 -1,25 273,89M 437,03M 20.740

* – Lote de mil ações
1 – Em reais (K – Mil | M – Milhão | B – Bilhão)
 IBOVESPA

(Com Agência Estado, Agência Brasil, Agência Senado e Bloomberg)

 

Fonte: https://www.infomoney.com.br/mercados/ibovespa-fecha-em-queda-pressionado-por-trump-e-adiamento-da-reforma-da-previdencia/

0 Comentários

Os comentários estão fechados.